28/08/2008

«Sinais dos tempos»

Comentário tardio a  parte da crónica «Por outras palavras», de Manuel António Pina, no Jornal de Notícias de 25 de Agosto de 2008:


"Sinais dos tempos"


«O arminho é um pequeno animal (mede entre 15 e 30 centímetros e pesa pouco mais de 200 gramas) incluído no Anexo III da Convenção de Berna (espécie ameaçada, parcialmente protegida e sujeita a regulamentação especial). Para seu azar, seu tão grande azar, tem uma pele felpuda e bonita, que fica bem em adornos ricos como o "camuro" (gorro) e a mozela (estola) de veludo com que  Bento XVI, recuperando o luxo pré-tridentino, agora se exibe, em vistoso conjunto  com os seus famosos sapatos "Prada". O Papa está atento aos "sinais dos tempos", como prescreve o Vaticano II.»


Atento também aos sinais e aos tempos, ao hábito de burel e às sandálias de «el Poverello», e ao refinado diapasão do cronista, salmodio piamente:


Santa ostentação,
Santo luxo, tão bento,
Santa ecologia,


Rogai por nós.


Domingos da Mota

Sem comentários:

Enviar um comentário