28.1.16

Pois

Patriota? Pois, talvez
na pátria do seu umbigo,
moralista tanta vez,
sobretudo tão amigo
de não pagar os impostos
(paguem os outros por si),
e bolça fartos arrotos
na SIC, na TVI;
onde quer que lhe dão trela,
dá conselhos, invectiva,
o olho atento à gamela,
aos ganhos em perspectiva,
pois é rico, oh, riquíssimo
esse grande, grandessíssimo.

Domingos da Mota

[revisto]

24.1.16

Salvo erro

Nunca errou. E, salvo erro,
o seu engano maior,
com laivos de desespero,
de presunção ou pior,
tem a ver com a certeza
absoluta de si,
com a arrogante leveza
para dizer o que ouvi.
Se alguém julga o seu umbigo
o centro do universo,
o erro não está consigo,
mas distante e tão disperso
que também me cabe a mim,
salvo erro, porque sim.

Domingos da Mota

[inédito]

23.1.16

Reflexão

Não diz nada, reflecte
sobre o muito que foi dito:
olha e vê quanto topete;
e eu reparo e medito.

Domingos da Mota

[inédito]

17.1.16

Ode à marmita

Não dorme, dormita;
não come, petisca;
não anda, levita;
e prova e comisca;
e força a visita
e vai e arrisca
encher a marmita
que lambe e lambisca:
de porta em porta,
não beija, bajula,
abraça, conforta
do avô ao caçula,
pois nada o detém
até que Belém!

Domingos da Mota

[inédito]