10/02/2010

O PROFESSOR DE FILOSOFIA

O professor de filosofia saíra do manicómio.
A filha morrera, nunca lhe tinha sido
isso explicado, nem ele, que gostava de lógica,
fora capaz. Os rapazes tinham a mesma idade:
desfrutavam a gaguez, o Sócrates.
Nem piedade ensinava. Aprendia
a cicuta da ferocidade.

António Osório

Planetário e Zoo dos Homens, Editorial Presença, Lisboa, 1990

Sem comentários:

Enviar um comentário