14.9.16

mas não veio

seria melhor que viesse
seria melhor que
seria melhor
seria
seria melhor
seria melhor que
seria melhor que viesse

mas não veio
mas não
mas
mas não
mas não veio

Domingos da Mota

[inédito]

8.9.16

Café

Vou
tomar um café.
Depois do almoço
o café sabe-me bem,
sempre que posso.

Se
deixar de poder
(por prescrição),
depois resolverei
se irei ou não.

Domingos da Mota

[inédito]

28.8.16

Estudo para soneto: a ver passar comboios

Alfa Pendular
Intercidades
Urbano
Urbano

Alfa Pendular
Urbano
Urbano
Urbano

Intercidades
Mercadorias
Especial

Alfa Pendular
Urbano
Regional

Domingos da Mota

[inédito]

27.8.16

cimbalino

um cimbalino
por favor
- um quê?
- cimbalino:
café
curto
de máquina:
nem descafeinado
nem café
pingado
nem cevada:
um cimbalino
como 
no piolho

Domingos da Mota

[inédito]

26.8.16

soneto, com estrambote

a corrente de ar
os pulmões
a corrente de ar
os pulmões
a febrícula
a febre
a tosse
a consulta
o médico:
inspire
expire
diga 33
o doente:
33
33
33

Domingos da Mota

[inédito]

19.8.16

O facilitador

Se não tem obra que valha
uma agulha no palheiro
nem um fósforo na palha,
mas é useiro e vezeiro
no comércio de mesuras,
obséquios, cortesias
(um olho nas sinecuras
e o outro nas conezias)
e maquina veniagas
que permuta por alvíssaras,
cadeiras e vitualhas
e muitas coisas cediças,
quem será, em bom rigor,
este facilitador?

Domingos da Mota

[inédito]

14.8.16

Pleonasmo

O pobre diabo
dá-se muita
desimportância.

Domingos da Mota

[inédito]

12.8.16

Saldos

Saldam-se
promissórias, fundos,
livranças, acções,

promitentes vanglórias,
penduricalhos,
pregões.

Domingos da Mota

[revisto]

4.8.16

Quiçá

Avistar, ver ao longe, ver o mar,
abraçar com os olhos a montanha,
ver o mundo do alto e respirar
sem ficar assanhado, tal a sanha
contra quem vai cobrar, quiçá, taxar
a amplitude do espaço, o ar soalheiro
com vontade talvez de aliviar,
de baixar o imposto ao pardieiro,
pudesse abertamente confiar,
mas sem resvalar num atoleiro.

Domingos da Mota

[inédito]

3.8.16

O sobrolho

Tu que estás de férias, não te evadas
nem iludas os teus, se os tiveres;

regressa já, torna, vem para casa,
volta ao trabalho, logo que puderes:

o saldo orçamental pode ser mau,
sublinha o sobrolho da UTAO.

Domingos da Mota

[inédito]

31.7.16

Ponto de encontro

Eis o lugar,
o sítio, o ponto,
o ponto exacto
com rigor escolhido
como ponto
de encontro.
É um facto.
Mas
o desencontro
faz todo
o sentido.

Domingos da Mota

[inédito]

28.7.16

Sansão e Dalila

Fosse eu ministra, a sanção
não seria aplicada,
disse a Dalila ao Sansão
e o Sansão não disse nada.
Esperou, olhou pra ela,
para a Dalila dum jeito,
como se fosse a cadela
que lhe ferrasse no peito
os cabelos para dar
ao inimigo que andava
por ali a ameaçar
com a sanção que apurava.
Mas como não há sanção,
a Dalila está tão, tão...

Domingos da Mota

[inédito]

27.7.16

Um vinho e pêras

Posso ser coxo, mas não serei tanto
Como o Pêra Manca da notícia:
Um vinho e pêras, ó fatal ganância,
Adulterado, que pior malícia!

Domingos da Mota

[inédito]

14.7.16

Brexit

Sai,
mas fica
com um pé,
um pezinho
a balançar

pois esta
Europa
não é um cão
que ouse
ferrar

a quem está
com o pé
do lado 
de cá
do muro

ou do canal.
E assim 
é
ou será
o Brexit,

por muito
que
sobressalte:

um puro
whisky
de malte.


Domingos da Mota

[inédito]

ADRIANO CORREIA DE OLIVEIRA - SE VOSSA EXCELÊNCIA...