09/02/2011

ENFIM

Essa cara cor de beco sem saída,
sorriso de apagar quarenta velas,
o nariz em agonia - não te canses.
A justiça, o remoinho da beleza,
a liberdade são paixões impopulares,
desaprovadas pela gorda humanidade.

Já sabias. Não te queixes. Colhe as favas,
as medonhas, do momento. Podes sempre
cozinhá-las com temperos escolhidos.
Sabe a pouco? Paciência. Satisfaz-te
com a fome e compreende: o proveito
do banquete é estudar os comensais.

José Miguel Silva

Erros Individuais, Relógio D'Água Editores, Lisboa, Novembro de 2010

Sem comentários:

Enviar um comentário