03/04/2013

a galope

vão-se embora palavras
deixem-me ali à esquina
amem e façam-se à vida
não temam a morte voem
sabem que não são minhas
para lá dessas fronteiras
que desapertam as rimas
com poemas ou bombas
fucem apanhem boleias
entre cometas e estradas
só vos deixei preparadas
para os cornos dos poetas
as músicas e as ânsias
que nos fazem ir às almas
fujam de aqui raparigas
há rapazes pelas esperas
de gerações filhos e feras
pelo meio de beijos e balas
cumpram de mãos acesas
esses silêncios essas iras
a que o tempo dá legendas
se uma língua forem todas

Joaquim Castro Caldas

MÁGOA DAS PEDRAS, Deriva Editores, Porto, Janeiro 2008

Sem comentários:

Enviar um comentário