01/09/2011

FERMENTO

É uma partícula. Desejamos que se torne maior, atravessada 
pelo ar aquecido. Havemos de recebê-la. Ela está mais perto
do que se multiplica para que se encontre a unidade,
aquele espaço em que o pão se abre em direcção a tudo
o que principiamos a ter. A sua forma é simples. Há quem se aproxime
um pouco mais para conhecer depois qual seria o gosto
dessas sementes que ficam abandonadas na terra revolvida
por uma nova estação. Tudo isto é dela. Continuamos atentos
até se reconhecer o que talvez se assemelhe à mais simples cor
da ausência, ao lugar vazio que permanece no espírito
como se fosse uma pergunta. O pão, na mesa, é a única resposta.

Fernando Guimarães

As Raízes Diferentes, Relógio D'Água Editores, Lisboa, Junho de 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário